Sobre o meu Sketchbook


Já tá bem surrado porque usei bastante <3
A minha jornada em confeccionar o meu próprio sketchbook começou por necessidade. Nesse post eu relatei minhas primeiras aventuras com os marcadores, e ressaltei que uma parte muito grande da experiência com os marcadores tem a ver com o papel.

Eu vi que a Copic tem uma linha de papéis próprios, mas eles são muito caro$$$. Então, procurando por um papel mais liso, encontrei o Opaline. Ele é bem liso, e fácil de encontrar. Comprei um bloco com gramatura 180 na Kalunga por R$20,30. Eu estava carregando o bloco inteiro comigo, mas comecei a ficar irritada porque as folhas soltas são fáceis de perder e estragar.

Eu sigo o canal o blog da Chai a algum tempo, e me deparei com um tutorial para costura de caderno que parecida beem simples. O vídeo é o "Diário da Gratidão"que está aí embaixo.

<iframe allowfullscreen="" frameborder="0" height="270" src="https://www.youtube.com/embed/7vpoH4LSOAc" width="480"></iframe>

Mas né, algumas coisas a gente acaba aprendendo na prática. No tutorial dela,  o papel tem a gramatura bem fina, então os cadernos conseguem ter mais páginas e você ainda consegue usar linha comum. No meu caso o opaline tinha gramatura muito alta, e na primeira tentativa de costurar deu errado, porque a linha de costura comum não aguentou o peso das páginas e estourou. Tive que costurar mais uma vez com linha de náilon.

O resultado é esse aqui de baixo:
Costura em náilon

Para o próximo, provavelmente vou fazer com menos páginas, e deixar ele prensado mais tempo, pra ele ter um acabamento menos solto. Eu usei papelão comum pra fazer a capa e encapei com um pedaço de tecido adesivo que estava de bobeira aqui em casa. Ficou tosco mas, incrivelmente funcional.

Aqui embaixo coloquei alguns desenhos que fiz nesse sketchbook. E olha, acho que nunca desenhei tanto na minha vida! Eu comecei a ficar muito empolgada pra terminar os desenhos (quem me conhece sabe que eu sou a rainha do lápis hahahaha). Aí como não tinha muitas cores de copic, usava as chameleon e as prismacolor para compor minhas cores. E deu MUITO CERTO. Acabou que eu adorei as Prismacolors, as cores que eu comprei dela são muito vibrantes, então eu uso normalmente como base pras copics, e as Chameleons me ajudam em composições que eu preciso de mais tons de rosa e roxo.













Por hoje é só pessoal o/

Ingrid Muniz

Formada em Design Gráfico pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Durante o dia é diretora de arte, mas na calada da noite aventura-se na vida de ilustradora freelancer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário